Na segunda-feira (31) durante a reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o governador Geraldo Alckmin assinou o manifesto em apoio à priorização do setor de biocombustíveis, por meio do Programa RenovaBio, documento também assinado por 18 entidades do segmento, está reunião contou também com a presença dos secretários de Agricultura e Abastecimento – Arnaldo Jardim, Energia e Mineração João Carlos Meirelles, e de Meio Ambiente Ricardo Salles.

O programa do Governo Federal, liderado pelo Ministério de Minas e Energia, baseado na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social tem a intenção de expandir a produção de biocombustíveis conforme o crescimento do mercado.

De acordo com o documento, é urgente a aprovação de um marco regulatório que induza ganhos de eficiência na produção e no uso de biocombustíveis e também o efeito para a redução de emissão de gases de efeito estufa gerados pela queima de combustíveis fósseis.

O que tem contribuído para essa redução significativa da poluição atmosférica dos grandes centros e a eliminação quase completa da colheita de cana queimada e a recomposição de 260 mil hectares de matas ciliares, é a adesão de novas estratégias mais efetivas de incentivo às energias renováveis.

Com o avanço nas políticas públicas para o setor, facilitará investimento em capacidade produtiva de 54 milhões de litros de etanol até 2030, quase o dobro do que produz atualmente, ampliando em 18% a participação de combustíveis renováveis na matriz energética do Brasil.

Além do governo paulista, também assinaram o manifesto as seguintes entidades: Fiesp, Federação da Agricultura do Estado de São Paulo (Faesp), Associação Brasileira do Agronegócios (Abag), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiov), Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andev), Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja) , Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise-BR), Fórum Nacional Sucroenergético, Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp), Organização de Plantadores de Cana da Região Centro Sul do Brasil (Orplana), Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), Sociedade Rural Brasileira (SRB) e União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

 

Fonte: Portal CanaOnline